News
Featured Image
U.S. President Joe Biden gives remarks before meeting with small business owners in the South Court Auditorium of the White House on April 28, 2022 in Washington, DC.Anna Moneymaker/Getty Images

(LifeSiteNews) – O Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) anunciou que criou um “Conselho de Governação da Desinformação” para ser chefiado pela antiga conselheira e crítica ucraniana do “absolutismo da liberdade de expressão” Nina Jankowicz, quem desacreditou o portátil de Hunter Biden como “desinformação.”

O novo conselho, que já está a ser criticado como “distópico,” está definido para “coordenar a luta contra a desinformação relacionada com a segurança interna, centrada especificamente na migração irregular e a Rússia,” informou o Politico Playbook.

Jankowicz, quem confirmou separadamente a sua nomeação como directora executiva do novo conselho na quarta-feira, aconselhou anteriormente o Ministério ucraniano dos Negócios Estrangeiros sobre “a desinformação e as comunicações estratégicas” sob um programa de associação [internacional] para politicas publicas (Fulbright-Clinton Public Policy Fellowship).

Ela também discutiu a sua investigação sobre as respostas dos governos às “tácticas de guerra de informação russas” no seu livro de 2020, How To Lose the Information War: Russia, Fake News, and the Future of Conflict (Como Perder a Guerra da Informação: Rússia, Notícias Falsas, e o Futuro do Conflito).

Em Outubro de 2020, Jankowicz disse ao New York Daily News a respeito de reportagens sobre o portátil de Hunter Biden, “Devemos vê-lo como um produto da campanha Trump.”

O Daily Mail notou que a sua sugestão de que o portátil é uma “operação de desinformação” russa, que ela nunca se retractou e, de facto, recentemente voltou a enfatizar, “está a causar questões” sobre a sua “capacidade de julgar com precisão a desinformação,” agora que várias fontes confirmaram a autenticidade do conteúdo do portátil.

Para além da sua prontidão para combater a “desinformação” russa, Jankowicz alinha-se com os objectivos da política da administração Biden, na medida em que se apresenta geralmente como uma pessoa que se opõe vigorosamente à liberdade de expressão.

Numa entrevista de 16 de Abril à Radio nacional público sobre o livro de Jankowicz “How to be a Woman Online,” (Como ser uma Mulher Online) Michael Martin notou o desejo de Elon Musk de transformar o Twitter numa “espécie de ambiente de liberdade de expressão absolutista,” perguntando a Jankowicz o que pensa ser a abordagem política correcta para falar na plataforma. Ela aplaudiu a recente abordagem “progressiva” do Twitter para informar conteúdos e acrescentou: “O que eu gostaria de ver é mais comunicação de incidentes nas plataformas.”

Enquanto discutia o “abuso” das mulheres online, ela disse: “Tremo ao pensar se os absolutistas da liberdade de expressão estivessem a assumir mais plataformas, o que isso pareceria para as comunidades marginalizadas,” queixando-se de que os grupos “marginalizados” já estão “a suportar … quantidades desproporcionadas deste abuso.”

O termo “absolutista da liberdade de expressão” faz aparentemente referência a um tweet de 5 de Março de Elon Musk no qual ele afirmava, “Starlink foi instruído por alguns governos (não pela Ucrânia) para bloquear as fontes de notícias russas. Não o faremos, a não ser que seja na ponta da pistola. Desculpe por ser um absolutista da liberdade de expressão.”

O Chefe do DHS (Departamento de Segurança Interna) Alejandro Mayorkas mencionou o novo Conselho de Desinformação enquanto respondia às preocupações sobre “desinformação entre os eleitores de língua espanhola,” exprimidas pela Rep. Lauren Underwood (D-Ohio) durante uma audiência perante a Subcomissão de Apropriações da Câmara sobre Segurança Interna.

Mayorkas disse-lhe que o DHS está “focalizado” nessa desinformação dirigida às minorias “no contexto” do Centro de Programas e Parcerias de Prevenção, The Center for Prevention Programs and Partnerships, (CP3) uma iniciativa contra a violência e o terrorismo, “e outros esforços.”

A 12 de Abril, a Agência de Segurança Cibernética e de Infra-estruturas,  Cybersecurity and Infrastructure Security Agency – CISA, que opera no âmbito do DHS, lançou uma campanha infográfica “A desinformação pára consigo” Disinformation Stops With You, que aconselha as pessoas a procurarem “verificadores de factos” antes de partilharem informações online.

Segundo Mayorkas, o Subsecretário de Segurança Interna (do DHS) para a Estratégia, Política e Planos, Rob Silvers, “é co-presidente com” a Vice-Conselheira Geral do DHS Jennifer Daskal na “liderança” do Conselho de Governação da Desinformação.

Comments

Commenting Guidelines
LifeSiteNews welcomes thoughtful, respectful comments that add useful information or insights. Demeaning, hostile or propagandistic comments, and streams not related to the storyline, will be removed.

LSN commenting is not for frequent personal blogging, on-going debates or theological or other disputes between commenters.

Multiple comments from one person under a story are discouraged (suggested maximum of three). Capitalized sentences or comments will be removed (Internet shouting).

LifeSiteNews gives priority to pro-life, pro-family commenters and reserves the right to edit or remove comments.

Comments under LifeSiteNews stories do not necessarily represent the views of LifeSiteNews.

0 Comments

    Loading...