News
Featured Image

Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2022

CALGARY (LifeSiteNews) – Os dados sobre a vacina contra a COVID-19 mostrando uma subida repentina nas mortes pós-vacinação em Alberta foram retirados do site oficial do governo.

O autor e jornalista Alex Berenson foi o primeiro a fazer circular a notícia de que o governo de Alberta tinha retirado informações online mostrando correlações curiosas entre mortes, hospitalizações, e a injecção experimental contra a COVID.

A 14 de Janeiro, escreveu no seu Substack: “A província canadiana de Alberta tem censurado dados que mostram um enorme aumento das infecções e mortes por Covid em pessoas, após a sua primeira dose da vacina anti-Covid”.

 

Escreveu ele este artigo depois de publicar a mesma informação em artigo do dia anterior, 13 de Janeiro, apenas para evidenciar que a informação do site de Alberta fora retirada no dia seguinte.

Neste artigo anterior, intitulado “Infecções e mortes por Covid SOBEM após a primeira dose de vacina”, Berenson publicou imagens dos gráficos que mostram números que representam um pico acentuado de mortes e hospitalizações nos dias e as semanas após a primeira dose da vacina.

Hospitalizações:

Mortes:

Escreveu ele: “Os números apoiam ainda mais os dados a nível nacional de Israel e da Grã-Bretanha, que no ano passado viram as mortes por Covid atingirem números sem precedentes logo após o início das campanhas de vacinação em massa”.

Em Alberta, como noutras jurisdições em todo o mundo, uma pessoa não é considerada totalmente vacinada até passarem duas semanas após ter recebido a segunda dose de uma injecção COVID. Assim, as centenas de mortes vistas nos gráficos como tendo ocorrido logo após a primeira vacina contam-se como “mortes não-vacinadas”, conforme a definição da província.

Berenson escreveu no artigo de 13 de Janeiro que a informação de Alberta parece seguir o que aconteceu no Reino Unido, onde as mortes aumentaram repentinamente em Janeiro de 2021, logo após as primeiras injecções terem ali ocorrido.”

Cada día muestra las muertes reportadas desde el día anterior
Sobre estos datos

Cada dia mostra as mortes relatadas desde o dia anterior

Sobre esses dados

 

“Os defensores da vacina tentaram repudiar essas mortes como resultado de uma onda da Covid invernal pré-existente na Grã-Bretanha (embora outros países europeus, como França e Espanha, não tenham enfrentado grandes surtos semelhantes)”, escreveu Berenson.

“Essa desculpa não pode ser usada para Alberta. A campanha de vacinação no Canadá começou relativamente tarde, e quase toda ela teve lugar após o pico da COVID do Inverno de 2020-2021. Até meados de Fevereiro de 2021, apenas 2% dos residentes em Alberta tinham recebido a sua primeira dose”, continuou ele.

“A explicação mais provável para o pico foi e continua a ser que a primeira dose das vacinas suprime transitoriamente o sistema imunitário, como revelam os dados do próprio ensaio clínico da Pfizer”.

A informação que Berenson disse ter sido retirada do site de Alberta ainda está disponível através da Wayback Machine em archive.org, e corrobora o que ele escreveu.

Comments

Commenting Guidelines
LifeSiteNews welcomes thoughtful, respectful comments that add useful information or insights. Demeaning, hostile or propagandistic comments, and streams not related to the storyline, will be removed.

LSN commenting is not for frequent personal blogging, on-going debates or theological or other disputes between commenters.

Multiple comments from one person under a story are discouraged (suggested maximum of three). Capitalized sentences or comments will be removed (Internet shouting).

LifeSiteNews gives priority to pro-life, pro-family commenters and reserves the right to edit or remove comments.

Comments under LifeSiteNews stories do not necessarily represent the views of LifeSiteNews.

0 Comments

    Loading...