News
Featured Image

LITTLETON, Colorado (LifeSiteNews) – Um padre católico tradicional disse que a opressão de pessoas não-vacinadas através do uso de mandatos de vacinas constitui um crime contra a humanidade e viola os ensinamentos da Igreja Católica.

CRISE COVID AUTÊNTICA: Igreja Calada Enquanto os Não-Vacinados São Perseguidos

Conteúdo CENSURADO por Youtube por ‘desinformação COVID’

Veja a secção de comentários para o link ao vídeo completo

“É aqui que vejo o fracasso da resposta actual à crise da COVID-19: Os não vacinados tornaram-se alvo de injustiça, hostilidade e agressão, privando-os dos seus direitos humanos básicos”, disse o P. Daniel Nolan, FSSP, da paróquia Nossa Senhora do Monte Carmelo em Littleton, Colorado. “Nenhum grupo de qualquer tipo pode ser excluído dos direitos humanos básicos, nem mesmo o grupo social dos não-vacinados”.

O Padre Nolan disse na Gaudium et Spes, que um dos documentos do Vaticano II, articula os direitos invioláveis e fundamentais de cada pessoa que devem ser salvaguardados numa sociedade civil. Observou também que a Igreja Católica ensina que Ela tem o dever de proteger as pessoas e os seus direitos, e por isso o Evangelho obriga-o a pronunciar-se contra a discriminação injusta que está a ser perpetrada contra as pessoas não vacinadas.

“Em nome da saúde pública, as pessoas veem as suas vidas e os seus meios de subsistência destruídos, o seu emprego rescindido, a sua privacidade invadida, as suas liberdades esmagadas, a sua dignidade retirada, as suas oportunidades cerceadas, a sua qualidade de vida suprimida – tudo porque não obedeceram às ordens do governo”.

“Esta é que é a verdadeira crise”, continuou ele.

O Padre Nolan observou que foi levada a cabo uma “campanha de medo” por todo o mundo, para criar um clima em que as pessoas aceitarão compromissos que normalmente não aceitariam em tempos mais calmos. O resultado desta mensagem é que a humanidade abrace as vacinas experimentais da COVID-19 como uma “cura para todo, a panaceia que irá resolver todos os nossos problemas”.

Descreveu, No entanto, a realidade subjacente a esta proposta como algo muito diferente: “Vejo medidas irresponsáveis, anti-éticas e injustas forçadas a uma população relutante”, medidas baseadas numa “corrente de mentiras”, consistindo em “contradições, ofuscação dos factos, deturpações da verdade, [e] exageros grosseiros”.

“E depois, é-nos dito, são necessárias as vacinas! Para todos e em todo o lado”.

Apesar da imunidade natural à COVID-19 ser superior à das novas vacinas, das preocupações relativas às reacções alérgicas e outras reacções às inoculações contaminadas pelo aborto, e de um número crescente de casos de descoberta importante entre os vacinados, o Padre Nolan afirmou que os líderes se recusam a considerar sequer a possibilidade de se desviarem do caminho da vacinação universal.

“Houve mais de 10.000 mortes causadas pela vacina, 30.000 incapacidades permanentes, 80.000 ferimentos graves, e centenas de milhares de efeitos adversos”, continuou ele. “Apesar do facto de um número crescente de crianças estar a sofrer de doenças cardíacas e mesmo de morte devido à vacina – tudo o que ouvimos é: ‘Todos devem ser vacinados’”.

O Padre Nolan sublinhou a gravidade das medidas draconianas contra os não-vacinados, depois de ter lido uma carta de 25 de Agosto de 2021 de um grupo de sobreviventes do Holocausto, dirigida à Agência Europeia de Medicamentos:

Nós, os sobreviventes das atrocidades cometidas contra a humanidade durante a Segunda Guerra Mundial, sentimo-nos obrigados a seguir a nossa consciência e a escrever esta carta.

É óbvio para nós que outro holocausto de maior magnitude está a ter lugar diante dos nossos olhos.

Exortamo-lo a parar imediatamente com esta experiência ímpia sobre a humanidade.

A maioria da população mundial ainda não se deu conta do que está a acontecer, pois a magnitude de um crime organizado como este está para além do seu âmbito de experiência.

Contudo, nós sabemos.

Para além dos actuais abusos e males sociais do governo a que os não-vacinados estão a ser sujeitos, o P. Nolan referiu também a cumplicidade da Igreja Católica.

“Não só é o cúmulo da vergonha que a Igreja Católica tenha ficado à margem e não tenha dito nada quando estas injustiças estavam a ocorrer, como também que se tenha atrevido a juntar-se a elas”.

“Em várias Dioceses de todo o mundo, os não-vacinados estão proibidos de receber os Sacramentos, proibidos de dar culto a Deus Todo-Poderoso, proibidos de assistir à Sta. Missa dominical, de receber a Sagrada Comunhão, de cumprir a sua obrigação dominical, de receber o perdão dos seus pecados no confessionário”.

“A Sagrada Escritura diz-nos que só há um pecado imperdoável, o Pecado contra o Espírito Santo”, prosseguiu ele. “Mas aparentemente alguns líderes da Igreja descobriram um novo pecado imperdoável: recusar-se a ser vacinado”.

A concluir, o P. Nolan pediu aos fiéis que rezassem para que os Bispos e padres tenham a coragem de denunciar a perseguição de um segmento da sociedade, para que não se repita o horror dos campos de concentração.

“E por isso rezo, e peço-vos que vos junteis às minhas orações para que mais padres e mais Bispos acordem para a realidade do que está a acontecer no nosso mundo neste momento, e falem contra isso. Não se pode permitir que estas violações dos direitos humanos continuem. É precisamente em tempos como estes que emerge a tirania, e a Igreja deixou-a acontecer”.

Comments

Commenting Guidelines
LifeSiteNews welcomes thoughtful, respectful comments that add useful information or insights. Demeaning, hostile or propagandistic comments, and streams not related to the storyline, will be removed.

LSN commenting is not for frequent personal blogging, on-going debates or theological or other disputes between commenters.

Multiple comments from one person under a story are discouraged (suggested maximum of three). Capitalized sentences or comments will be removed (Internet shouting).

LifeSiteNews gives priority to pro-life, pro-family commenters and reserves the right to edit or remove comments.

Comments under LifeSiteNews stories do not necessarily represent the views of LifeSiteNews.

0 Comments

    Loading...